Páginas

terça-feira, 5 de julho de 2011



 Diário de um certo alguém.

E todo dia, ele seguia uma rotina. Uma rotina que foi criada e que ele se adaptou e continuou.
Tentava mudar ela, tentava fazer de forma diferente, mas sempre acabava fazendo a mesma coisa no fim.
Então ele percebeu que não tem o que se fazer, afinal é algo que ele não vai conseguir mudar.
Sempre estará com ele.
A rotina dele era pensar nela.
Sentia falta dela ao acordar de manhã cedo pois era ela que acordava ele.
Sentia falta dela ao almoçar pois sempre conversavam na hora do almoço.
Sentia falta dela ao ir para casa depois do trabalho, pois sempre se falavam.
Sentia falta dela ao ir dormir, pois era com a voz dela, que ele relaxava e se sentia feliz.
Ele passa os dias, sabendo que sempre irá faltar algo e nunca mais vai ser o mesmo.
E ele sabia, que você estava ali, dentro dele.
E como diz Renato Russo: Vai ser difícil sem você, porque você está comigo o tempo todo.

Um comentário:

  1. Lendo e refletindo acerca dos últimos encadeamentos escritos neste blog, pensei na saudade também. De quanto ela nos aperta, de quando ela nos aflinge e de quanto ela nos machuca. Mas, ela não dura para sempre - é atrevida, volta vez e outra...mas, em suma, ela não nos assassina assim - apenas nos belisca (para não dizer que nos arranca leve pedacinhos..)Coincidentemente, quando abri teu espaço, os minutos finais de "Vento no litoral" ainda tocavam na minha playlist. Se repararmos:

    "Foi só o tempo que errou (...)a vida continua
    E se entregar é uma bobagem..."

    Tenho uma ligeira certeza de que: "o plano
    Era ficarmos bem..."......Logo, assim como o vento que leva tudo embora....ele também traz algum que nos renova. A saudade é só um processo. Depois dela, se chama 'outra estação'.

    ResponderExcluir