Páginas

sábado, 25 de junho de 2011

O que fazer?



Ele estava perdido e andava pela rua, pensando na vida, pensando porque não conseguia ter alguém que o amasse. Ele não se apaixonava fácil e muito menos ficava com alguém por muito tempo.
No entanto, ele se apaixonou. E em um piscar de olhos, aquilo que ele queria, aconteceu. Seu coração voltou a bater forte, seu sorriso voltou e seu olhar brilhante estava ali. Fazia questão de demonstrar a tudo e a todos, a felicidade que ele sentia.
Sua personalidade era um fator complicado no relacionamento. E eles sofreram por causa disso.
Ele descobriu que era ela que ele tanto queria. Ela o fez sonhar, ter planos. E ele viu, que a solidão que lhe chegava, foi embora e que seu destino era ter alguém com ele.
Ele só quer ser feliz com ela. E no entanto, o caminho começou a ser desviado, certos pensamentos foram embora e a alegria irradiante desapareceu. A dúvida permanece em seu pensamento e seu olhar permanece perdido. Seu coração, fica apertado, pois sabe que a pessoa que ele escolheu, pode não o escolher.
E de todos os jeitos ele tenta, porém não se sabe mais o que fazer.
Ele vaga pela rua, pela praia, olhando pro nada, pensando no que fazer. Será que o destino é ficar mesmo sozinha, como ele sempre imaginou?
Cada vez que este pensamento vem a mente, o coração dele se aperta, chora e se tivesse como ver o coração nessas horas, o veriam bem pequeno, apertado e machucado.
O que ele irá fazer?

Um comentário:

  1. As vezes o amor não é correspondido. Gostei muito do teu texto. Escreve super bem.

    ResponderExcluir