Páginas

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Eu sou mais eu

 


Cresci, amadureci, aprendi, me cansei, parei de definir meu humor pelas atitudes “dele”, seja lá quem for o “ele”. Se ele ligou, apareceu, me amou, voltou, ótimo! Se não, o sol brilha tanto lá fora, o céu tá tão azul e a vida tão divertida que não vale a pena lamentar. Troquei o “foi assim” pelo “eu quis assim”, deixei tudo que me causava dor, fiz meu próprio caminho e só trouxe comigo o que me faz bem. Descobri que amor é diferente dessas vontades efêmeras que eu andei tendo, que ser feliz é mais fácil do que pensamos, que um sorriso vale muito e que tudo que nós precisamos é de amor. E se eu já era livre, agora pretendo ir ainda mais longe, mais alto, mais além. E eu não vou parar de subir ou pra ver o que ficou embaixo, não vou descer tão cedo... Eu joguei fora essa idéia de ter que ser sozinha. Eu passei muito tempo da minha vida depositando minha felicidade em mãos erradas, eu finalmente entendi que ela só pertence a mim. Infelizmente eu não posso colocar aqui o sorriso que eu ando desfilando ultimamente, mas podem ter certeza de que é o meu melhor. 
Passei a acreditar mais em mim e sei que consigo conquistar todos meus objetivos. Não vai ter mais ninguém que irá me fazer mal e se tentar, eu simplesmente saio de perto. O que eu me importo mesmo, é com meu bem estar e com minha felicidade. Se estiver feliz ao meu lado, ótimo. Se não estiver, é só dar tchau. Por que a vida é pilantra, o mundo cruel, o amor é complicado, mas eu to bem demais.

Escrito por Nay e DonCarioca

Nenhum comentário:

Postar um comentário